O que há em comum em Eu Não Sou Madame Bovary (2016) e A História de Qiu Ju (1992)?

ATENÇÃO! Contém Spoilers.

A História de Qiu Ju (Qiu Ju da guan si) é um interessante filme de 1992 do cineasta Zhang Yimou e estrelado pela atriz Gong Li. Ela interpreta Qiu Ju, uma camponesa grávida que, incansavelmente, vai e volta à cidade para buscar justiça para seu marido, que foi agredido na virilha pelo líder do vilarejo onde moram. Sua jornada se assemelha ao recente Eu Não Sou Madame Bovary, do diretor Feng Xiaogang e estrelado por Fan Bingbing (leia a crítica). Aqui acompanhamos a camponesa Li Xuelian buscando reaver um falso divórcio que tramou com o marido, a fim de conseguir uma segunda propriedade junto ao governo. De acordo com a lei, os casais só podem ter uma casa no nome de ambos. Ela descobriu que foi enganada e que seu divórcio falso na verdade foi real. Assim, ela parte em busca da anulação da separação, enquanto é acusada de ser uma “Madame Bovary”  – ou “Pan Jinlian” na literatura chinesa.

Continue Reading

CRÍTICA | Eu Não Sou Madame Bovary: Um retrato da burocracia da China

NOTA: (4 / 5)

Em meio a tantas super produções chinesas lançadas anualmente, ainda há alguns dramas políticos de baixo orçamento que conseguem fazer sucesso ao redor do mundo, mesmo que sob a graça dos festivais de cinema. É o caso de Eu Não Sou Madame Bovary (I Am Not Madame Bovary), do diretor Feng Xiaogang, premiado em 2016 nos Festivais de Toronto e de San Sebastián. Ainda que Feng seja conhecido por ter feito blockbusters de sucesso, ‘Bovary‘ se limita em contar uma história que, embora simples, debruça-se em um roteiro bem construído que envolve uma prática combatida rigorosamente pelo governo chinês: críticas ao seu sistema político.

Continue Reading

Mostra de Cinema Chinês em São Paulo

foto divulgação 3 mostra de cinema chines

Em comemoração ao Dia do Instituto Confúcio, o Centro Cultural São Paulo e a Spcine (em parceria com o próprio Instituto) promovem a partir de amanhã a 3° Mostra de Cinema Chinês, exibindo filmes atuais, premiados e inéditos no país até o dia 08 de outubro. A Mostra vai contar também com um bate-papo com a cineasta estreante Yulin Liu (pelo seu filme ‘Alguém para Conversar’), e seu pai, o escritor Zhenyun Liu, que lançou um livro no qual o filme da sua filha se baseia. A programação do evento vai fazer uma retrospectiva de alguns filmes dos cineastas Zhen Ding e Yinnan Ding. O primeiro é co-diretor do filme ‘Qi Gong – O mestre da caligrafia’, lançado em 2015. Dirigiu-o ao lado do pai, cineasta importante da chamada quarta geração do cinema chinês.

Continue Reading