Sobre o Autor e o Blog

Meu nome é Lucas Rabêlo, tenho 25 anos e estudo Relações Internacionais na Universidade Católica de Brasília (UCB).

Sempre tive um grande interesse pela Ásia e o cinema de lá. Sempre fui fã dos filmes de artes marciais chineses, dos filmes de terror japoneses, dos dramas coreanos; enfim, o cinema asiático sempre me fascinou e eu queria ter um espaço para expor as minhas opiniões sobre eles e debater com outros apaixonados como eu.

As obras cinematográficas asiáticas sempre tiveram, de modo geral, pouca repercussão no Brasil, seja pelas diferenças culturais, falta de interesse do público brasileiro ou mesmo a ausência de um plano estratégico de marketing no país pelas produtoras de cinema.

A seguir, uma explicação sobre a proposta do blog, a categoria ‘Cine Debate’ (que você pode acessar à direita na página), como entrar em contato comigo e a possibilidade de fazer parcerias. As imagens que ilustram essa página correspondem aos meus filmes preferidos (uma forma descontraída de embelezar o extenso, porém necessário, texto que se segue).

Qual a proposta do blog?

Dito isso, a minha intenção é criar um espaço online de discussão sobre a grande gama de filmes que compõem a extensa produção cinematográfica asiática, considerando desde os países do Oriente Médio e da Eurásia, até os da Ásia Pacífico e os da região Sudeste. O blog também pretende abarcar produções não-orientais que ou foram co-produzidas por algum país asiático, ou simplesmente abordam (de maneira relevante que mereça apreciação aprofundada) algum país ou elemento do respectivo continente.

Como o próprio título do blog sinaliza, a proposta portanto não é discutir apenas sobre o “cinema da Ásia”, mas compreender o continente (e como ele é representado) por meio da sétima arte. Logo, isso permite não só produzir críticas como também analisar aspectos sociais, culturais e políticos característicos da Ásia, tanto por meio das produções orientais quanto pelas ocidentais.

sobre filme memorias de uma gueixa eua 2005
Memórias de uma Gueixa (EUA, 2005)

Observação: Uma consideração importante…

Não é meu intuito, porém, rebaixar o cinema como mero instrumento de poder a serviço primário tão somente a algo ou alguém, de modo a explorá-lo unicamente com o objetivo de discorrer sobre aspectos sócio-culturais da realidade asiática. Tal prática tem o seu risco em não só negligenciar as dinâmicas de uma sociedade – que se modifica com o tempo e é influenciada por diferentes pólos e grupos de poder, impossíveis de serem abordados em sua amplitude pela ficção -, como também desconsiderar a necessidade de uma análise multifocal (algo que considero de extrema importância) sobre quaisquer temas que se queira debater, sobre determinada realidade social que se encontra factualmente fora das telas de uma sala de cinema.

Portanto, falar da “Ásia no cinema” é nada menos do que percorrer um estreito caminho onde a sociedade e a cultura do referido continente possa ser estudado por meio dos filmes, ao passo em que se considera sagrada a proposta principal do mundo do cinema, que é claramente a liberdade de fazer arte por meio desse canal de comunicação e expressão. Inclusive, a difícil tarefa de definir categoricamente o que é a arte em si, respalda na necessidade do artista ser livre para simplesmente criar, ainda que o cinema se apresente como um poderoso instrumento midiático influenciador.

Em outras palavras, e deixando de lado a coerente possibilidade de explorar o cinema como campo de estudo do próprio cinema asiático, a ideia do blog é agraciar tanto os filmes quanto o contexto no qual eles se aplicam, respeitando cada qual suas particularidades.

sobre filme kill bill eua 2003
Kill Bill (EUA, 2003)

Sobre a categoria ‘Cine Debate’

Influenciado pela minha graduação em Relações Internacionais, criei essa categoria no blog para analisar específicos filmes asiáticos, que permitem um aprofundamento maior no contexto histórico e social do país no qual os filmes se relacionam, considerando o que foi explicitado logo anteriormente.

Como fonte de pesquisa para essas análises, bem como para críticas e outros artigos em geral, frequentemente uso livros, artigos científicos e/ou artigos jornalísticos, nacionais ou estrangeiros, sejam eles reportagens, resenhas ou entrevistas. A formatação geral dos posts, no entanto, não tem caráter rigidamente formal e não seguem as normas da ABNT.

Como posso entrar em contato com o autor do site?

Para entrar em contato comigo, poste comentários no Facebook ou no final dos artigos. Você também pode assinar a minha newsletter ou mandar um e-mail para escreva-me@asianocinema.com.br. Pode ainda postar na caixa de comentários abaixo. De qualquer jeito, vou procurar responder rápido para mantermos um contato proveitoso.

Você faz parcerias com outros blogs?

Sim, desde que ambos os blogs sejam de interesse real para os dois. Assim, a parceria se torna verdadeira, produtiva e útil.

sobre filme so close hong kong 2002
So Close (Hong Kong, 2002)

Última atualização em: 26/05/17.