Mostra de Cinema Chinês em São Paulo

foto divulgação 3 mostra de cinema chines

Em comemoração ao Dia do Instituto Confúcio, o Centro Cultural São Paulo e a Spcine (em parceria com o próprio Instituto) promovem a partir de amanhã a 3° Mostra de Cinema Chinês, exibindo filmes atuais, premiados e inéditos no país até o dia 08 de outubro. A Mostra vai contar também com um bate-papo com a cineasta estreante Yulin Liu (pelo seu filme ‘Alguém para Conversar’), e seu pai, o escritor Zhenyun Liu, que lançou um livro no qual o filme da sua filha se baseia. A programação do evento vai fazer uma retrospectiva de alguns filmes dos cineastas Zhen Ding e Yinnan Ding. O primeiro é co-diretor do filme ‘Qi Gong – O mestre da caligrafia’, lançado em 2015. Dirigiu-o ao lado do pai, cineasta importante da chamada quarta geração do cinema chinês.

Como se sabe, o cinema da China é comumente dividido em gerações (ou fases), e é interessante quando os filhos de grandes cineastas seguem os caminhos do pai e continuam a preencher a história do cinema daquele país. (Fiz um artigo que cita as gerações do cinema chinês aqui). O escritor Zhenyun Liu, além de autor da obra que serviu de base para ‘Alguém para Conversar’, também escreveu ‘Eu Não Matei meu Marido’, que inspirou o filme de 2015 Eu Não Sou Madame Bovary, que também será exibido na Mostra e talvez seja o filme destaque do evento.

Curiosidades sobre o filme

Pan Jinlian, por Yang Shanshen

Dirigido por Feng Xiaogang, ‘Eu Não Sou Madame Bovary’ conta a história da camponesa Li Xuelian, acusada de adultério pelo marido e que se muda para a cidade grande em busca de justiça, se enveredando pelo complicado sistema legal da China. O título, a princípio, faz referência a famosa obra ‘Madame Bovary’, publicada em 1857 pelo francês Gustave Flaubert. Emma, a personagem central, também era camponesa, embora possuísse uma alma burguesa e requintada para os padrões da época. Casou-se com a ideia de um futuro fantasioso mas acabou se entregando ao adultério como uma forma de se sentir livre e feliz. O livro causou polêmica na época pelo retrato do autor do adultério e pela sua crítica ao clero, à moral e à religião. Além disso, culminou no termo psicológico Bovarismo, que trata da percepção alterada da realidade e da autoimagem deturpada.

Contudo, embora eu ainda não tenha visto o filme e pouco sei sobre o livro de Zhenyun Liu (vou deixar para me aprofundar nisso quando fizer uma crítica definitiva do filme no futuro), sabe-se que já há uma versão chinesa de Madame Bovary na própria literatura chinesa. Seu nome é Pan Jinlian, e ficou eternizada na novela erótica ‘Jin Ping Mei’ (ou ‘A Ameixa no Vaso de Ouro’), ou ‘The Golden Lotus’, do autor de pseudônimo Lanling Xiaoxiao Sheng. Seu manuscrito começou a ser circulado ainda em 1596, durante a Dinastia Ming (1368-1644), e a personagem é descrita como uma esposa sensual, misteriosa e erótica, que assassina o primeiro marido e está envolvida com o desaparecimento do segundo. Enquanto Emma é vista por promíscua por uns e ícone feminista por outros, Pan é vista como uma mulher ruim e indecente, ainda que haja alguns revisionistas que procuram passar uma imagem dela mais benevolente.

Já no filme, talvez o ponto central esteja não na personalidade da personagem central em si, mas sim no contexto de uma China burocrática, rígida e controversa. É, enfim, um interessante filme que vale a pena ser visto.

Abaixo você confere o trailer e, em seguida, mais informações sobre a Mostra de Cinema:

Programação

29/09 SEXTA
16h00 ALGUÉM PARA CONVERSAR
18h00 Q&A Liu Zhenyun, Liu Yulin,
19h30 CACHORRO VELHO

30/09 SÁBADO
15h00 EU NÃO SOU MADAME BOVARY
17h30 Q&A com Liu Zhenyun
19h30 ADEUS VERÃO

01/10 DOMINGO
15h00 QI GONG – O MESTRE DA CALIGRAFIA
17h00 EM BUSCA DA ALMA
19h00 LU XUN

03/10 TERÇA
15h00 A LUZ QUE CONTRARIA
17h30 ERVAS DE PEQUIM
19h30 A FLECHA SAGRADA

04/10 QUARTA
15h30 A SILENCIOSA PEDRA SAGRADA
17h30 CACHORRO VELHO
19h30 THARLO

05/10 QUINTA
15h00 A FLECHA SAGRADA
17h00 THARLO
19h30 EU NÃO SOU MADAME BOVARY

06/10 SEXTA
16h00 A SILENCIOSA PEDRA SAGRADA
18h00 LU XUN
20h00 EM BUSCA DA ALMA

07/10 SÁBADO
15h00 A LUZ QUE CONTRARIA
17h30 ERVAS DE PEQUIM
20h00 QI GONG – O MESTRE DA CALIGRAFIA

08/10 DOMINGO
15h00 EU NÃO SOU MADAME BOVARY
17h30 ADEUS VERÃO
19h30 ALGUÉM PARA CONVERSAR

Artigos Relacionados

Deixe um comentário